Perda Dentária: Problemas

As consequências da perda dentária vão muito além da estética, causando problemas funcionais, fonéticos e psicológicos.

A princípio pensamos que perder um dente causa apenas um dano estético, mas na verdade causa uma série de problemas. A perda dentária acomete função, fonética, estética e psicológico.

O sistema estomatognático

Basicamente esse é o sistema da “boca em geral”. Engloba todos os dentes, os ossos, os músculos da mastigação, o periodonto, a articulação temporomandibular, vasos sanguíneos e nervos.


Todos esses componentes trabalham de forma interdependente e em equilíbrio, permitindo que o sistema funciona de forma fisiológica, sem que um componente danifique o outro.


Um dos fatores fundamentais desse sistema é a oclusão. A oclusão é o que temos quando nossos dentes se encostam ao fechar a boca.

Com todos os dentes em posição, a oclusão determina a posição espacial da mandíbula e, consequentemente, de todos os outros componentes do sistema. Isso é chamado de estabilidade oclusal.


A perda de um ou mais dentes, altera a estabilidade oclusal.

A perda da estabilidade oclusal, faz com que todo o sistema entre em colapso, pois a alteração da posição o osso mandibular, altera a posição de todas as outras estruturas.


Danos funcionais

Ocorrem devido a alteração da “mordida”, o que prejudica a mastigação.


Danos fonéticos

Ocorrem pois vários sons são formados pela presença dos dentes, como “F”, “V”, “S”.


Danos estéticos

Esteticamente a perda dentária causa danos no sorriso e na face total do paciente.


Sorriso


A perda dentária, mesmo que em dentes do fundo, deixa um espaço escuro, rompendo a continuidade do sorriso e dos dentes, e dando a sensação do anti-estético.


Além disso, com o passar do tempo, a perda de um dente acaba ocasionando mudanças na posição dos dentes vizinhos, que tendem a “tombar” sobre o espaço existente.


Essa alteração da posição dos dentes vizinhos é prejudicial por vários motivos. O primeiro deles é a alteração do eixo de incidência das forças mastigatórias, o que a longo prazo pode fazer com que o dente seja condenado devido à perda óssea. O segundo é que esse “tombado” torna a higienização dessas áreas muito mais difícil, pois a escova de dente não alcança e machuca. O terceiro ponto é que forma-se uma área de impacção alimentar, fazendo uma área de trauma constante, o que causa o quarto ponto, que é a reabsorção do osso desse dente.


Face

A perda dos dentes causa ainda alterações faciais consideráveis. Isso porque a perda da oclusão muda a proporção do terço inferior da face, o que dá um aspecto muito envelhecido ao paciente.

A perda da dimensão vertical faz com que a mandíbula mude sua posição final quando fechamos a boca, projetando o queixo para frente. Além disso, ocorre a perda do osso alveolar, onde o dente ficava fixo, e essa reabsorção faz com que as bochechas “murchem”. A perda da estrutura do osso alveolar também causa alterações na base do nariz, o que projeta a ponta do nariz para baixo, deixando a pessoa com “nariz de bruxa”.


Psicológico

Perder um, alguns ou todos os dentes causa um impacto psicológico muito grande no paciente. Primeiramente pela perda de uma estrutura tão importante como o dente. E em segundo lugar pela vergonha em sorrir, o que causa um grande impacto na auto-estima.


Importância da Reabilitação

É devido a todos esses impactos que a reabilitação de pacientes desdentados é importante.

A reposição seja de um, vários ou todos os dentes reabilita as funções mastigatória, fonética, estética, além de devolver a auto-estima e a vontade de sorrir.


Existem vários tipos de próteses para reabilitação, cada uma com sua indicação. Se esse é seu caso, não deixe mais de sorrir, reabilite-se.

2 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo